Você Está Aqui
Home > Blog > A genialidade de Vander Lee em 20 canções

A genialidade de Vander Lee em 20 canções

Tive contato pela primeira vez com a obra de Vander Lee no ano de 2003 quando ‘Esperando Aviões‘ ingressou na programação da rádio MPB FM aqui no Rio de Janeiro. De imediato, ao ouvir a canção pela primeira vez, percebi que ali havia algo diferente. Uma voz singular cheia de personalidade e uma letra que transbordava poesia sem igual, me acertaram em cheio. A partir daquele momento passei a pesquisar mais sobre o artista, frequentar seus shows e descobrir pouco a pouco sua obra. O disco ‘Vander Lee – Ao Vivo’ (2003), comprado em seu primeiro show, me fez ter a certeza de estar diante de um dos grandes poetas da nossa música. Eu não tinha dúvidas de que tratava-se de um artista diferenciado que surgia para marcar de vez a vida de todas as pessoas que cruzassem com suas canções. Vander Lee era um compositor de trilhas sonoras daquelas que marcam os variados momentos do nosso cotidiano.

a-genialidade-de-vander-lee-em-20-cancoes-cotidiano-mpb
Vander Lee faleceu em 05 de agosto de 2016 acometido por um infarto

Como sempre costumo fazer quando encontro um artista que me agrade bastante, passei a apresentá-lo a amigos e parentes, através de suas lindas canções. A grande maioria das pessoas que tinham contato com suas canções ficavam apaixonadas, assim como eu. Estávamos todos diante de um artista pleno.
Infelizmente, Vander Lee nos deixou prematuramente a cerca de um mês e acredito que ainda existam pessoas que não conheçam sua obra mais profundamente. Pensando nisso, escolhi 20 canções de Vander Lee que mostram a genialidade e as várias facetas deste grande artista. O roteiro das canções vai das mais impactantes às mais humoradas, sempre repletas de muita poesia e sentimento. 

 

Vander Lee: O Romântico

 

#01 Esperando Aviões

“Que eu queria poder te dizer sem palavras
Eu queria poder te cantar sem canções
Eu queria viver morrendo em sua teia
Seu sangue correndo em minha veia
Seu cheiro morando em meus pulmões”

 

#02 Românticos

“Românticos são lindos
Românticos são limpos e pirados
Que choram com baladas
Que amam sem vergonha e sem juízo”

 

#03 Aquela Estrela

“Aquele jeito que você me olhou
Varreu meu pensamento
Todas as coisas saíram do chão
Eu me esqueci de tudo
Antes que eu me desse conta
Já era seu meu querer”

 

#04 Contra o Tempo

“Corro contra o tempo pra te ver
Eu vivo louco por querer você
Oh, oh, oh, oh
Morro de saudade, a culpa é sua”

 

#05 Iluminado

“Vi o meu sentido confundido, iluminado
Vi o sol enluarar, quando viu você
Vi a tarde inteira, a Sexta-feira, o feriado
Esperando o amor chegar e trazer você”

 

#06 Breu

“Passo todo dia e noites a vagar
Solto no descaso, preso em seu mirar
Na dança do tempo só você, meu bem, é que não vem
Durmo sabendo que você não vai voltar”

 

Vander Lee: O Trovador

 

#07 Onde Deus Possa Me Ouvir

“Sabe o que eu mais quero agora, meu amor?
Morar no interior do meu interior
Pra entender porque se agridem
Se empurram pro abismo
Se debatem, se combatem sem saber”

 

#08 Alma Nua

“Virar os dados do destino
De me contradizer, de não ter meta
Me reinventar, ser meu próprio deus
Viver menino, morrer poeta”

 

#09 Meu Jardim

“Tô limpando minha casa, minha cama, meu quartinho
Tô soprando minha brasa, minha brisa, meu anjinho
Tô bebendo minhas culpas, meu veneno, meu vinho
Escrevendo minhas cartas, meu começo, meu caminho
Estou podando meu jardim
Estou cuidando bem de mim”

 

#10 Quem Me Dirá?

“Onde vai dar um grande amor
Depois do desatar dos nós?
Será que é cinema, poema,
Ou só o fim do retrós?”

 

#11 Sonhos e Pernas

“Não perca o resto do tempo que ainda te resta
Não perca tempo pensando que a vida não presta
Certas canções duram pouco, outras são eternas
Por que carros e aviões, se tens sonhos e pernas”

 

#12 O Dedo do Tempo no Barro da Vida

“O dedo invisível do tempo
Modelando nosso destino
No barro da vida é um velho
Girando, virando menino”

 

#13 Do Brasil

“Lembrar do Brasil sem pensar no sertão
É como negar o alicerce de uma construção
Amar o Brasil sem louvar o sertão
É dar o tiro no escuro
Errar no futuro
Da nossa nação”

 

#14 Quando Chove

“Eu vim aqui pra fazer festa, eu vim brincar de ser cantor…”

 

#15 O Baile dos Anjos

“O guarda guardou a espingarda, livrou-se da farda, ficou à paisana
O larapio não roubou no troco da agua de coco e do caldo de cana
Madame desceu do tamanco, tambem vestiu branco e foi pra caravana
Tão cheia de seu desengano esperar mais um ano em Copacabana”

 

Vander Lee: O Sambista

 

#16 Passional

“O samba rolava solto pelas tantas da manhã
Eu posava de passista, e ela minha cortesã
Eis que chega o sambista de uma escola campeã
Ela me deixou na pista pra bancar a anfitriã”

 

#17 Galo e Cruzeiro

“Ela finge que não, mas no seu coração
Ainda sou artilheiro
Só faz isso porque, meu irmão
Eu sou Galo e ela é Cruzeiro”

 

Vander Lee: O Humorista

 

#18 Sambado

“A alegoria já não anda nota dez
Sempre que passo numa poça molho os pés
A bateria anda sem forças pra levar
Mas é nas curvas que o danado
Mostra que sabe sambar”

 

#19 Cházinho Com Biscoito

“O bonitão, cabeludo, que usa brinco, morador do 105
Me chamou pra passear
Mas tem a bruxa lá do 206, que quer carona toda vez
Que o bonitão vai trabalhar”

 

#20 Subindo a Ladeira

“Por que você não vem me dar amor
Por que você não vem pra mim
Eu não sou a garota de Ipanema
Mas você também não é um Tom Jobim”

 

IMPORTANTE!

A equipe e os fãs de Vander Lee lançaram uma nova campanha de arrecadação (todos os detalhes sobre a primeira campanha podem ser lidos aqui) para finalizar a produção do seu DVD de 20 anos de carreira. Contribua e saiba mais sobre o projeto clicando aqui.

Comentar Via Facebook

Igor Wolfe

Carioca, amante da MPB, compositor nas horas vagas e um sonhador em tempo integral.

Top